O delegado Luis Eduardo Sandim Benites afirmou que a vítima não aceitava o relacionamento do casal.

Uma adolescente de 12 anos e o namorado de 16 são suspeitos de terem matado a mãe da menina, de 37 anos, em Pinheiro Machado, na Região da Campanha do Rio Grande do Sul. Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu na tarde de quinta-feira (28), na casa onde a mulher morava.

“Houve uma briga entre a mãe e o namorado da filha. A mãe não concordava com o relacionamento. Mataram ela e enterraram no pátio de casa”, disse o delegado.


Pesquisadores da Universidade de Sorocaba (Uniso) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em São Paulo, criaram um curativo cicatrizante a partis de uma proteína encontrada no abacaxi. “Quem tem ferimentos graves sabe muito bem a diferença que faz um bom curativo. 

Resultado de imagem para abacaxi

Ele precisa criar uma barreira contra microrganismos, evitando contaminações, e também ser capaz de propiciar atividade antioxidante para diminuir o processo inflamatório de células mortas e pus”, explicou Angela Faustino Jozala, coordenadora do Laboratório de Microbiologia Industrial e Processos Fermentativos (LaMInFe) da Uniso e uma das autoras do artigo.

Segundo a Agência Fapesp, foram realizados testes em laboratórios, com o uso de membranas de nanocelulose bacteriana. As estruturas foram submersas por 24 horas em solução de bromelina, a proteína do abacaxi. O resultado foi um aumento de nove vezes na atividade antimicrobiana da nanocelulose bacteriana.


Cães farejadores ajudaram a Polícia Civil a considerar esclarecido o assassinato da menina Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, que desapareceu no último dia 8 de junho, depois de sair de casa para andar de patins, em Araçariguama, interior de São Paulo.

46546-1

 Segundo a polícia, a garota foi assassinada pelo casal Bruno Marcel de Oliveira, de 33 anos, e Mayara Borges de Abrantes, de 24 anos, presos na manhã desta sexta-feira, 29, em Mairinque, na mesma região. “As diligências empregadas com cães farejadores, treinados para situações como as aqui tratadas, identificaram a presença de Bruno no local em que o corpo da vítima foi localizado”, afirmou a polícia no pedido de prisão temporária do casal.

Capturar-4

Burno e Mayara já tinham sido apontados como autores do crime pelo servente de pedreiro Julio César Lima Ergesse, que também está preso. A polícia acredita que ele ajudou o casal a matar Vitória, por isso ele também foi indiciado por homicídio doloso, juntamente com o casal. Na manhã desta sexta-feira, a polícia levou os cães à casa de Bruno, em Mairinque, para a coleta de novas provas. De acordo com o delegado seccional de Sorocaba, Marcelo Carriel, Bruno e Mayara negam o crime, mas, em seus depoimentos, entraram em contradição diversas vezes.

No pedido, a polícia afirmou ser necessária a prisão temporária “para se resguardar o sucesso das investigações, pois é imprescindível e urgente o esclarecimento dos fatos, até diante das novas evidências surgidas” e “diante do clamor popular que o caso alcançou”. A prisão foi decretada pela Justiça pelo prazo de 30 dias.


O cantor Devinho Novaes, que faz sucesso com a música “Como a Culpa é Minha?”, utilizou suas redes sociais, na madrugada desta sexta-feira (29), para relatar uma situação complicada.

Aos choros, Devinho Novaes diz ter sido espancado por tenente: ‘Enforcou meu pescoço’

Aos choros, o artista disse ter sido espancado por um segurança e um tenente após o show em Coruripe, Litoral Sul de Alagoas. “Hoje, aqui em Coruripe, um segurança tentou me enforcar e me deu um soco no pescoço, isso não existe.

Eu estava tentando sair […] e um tenente veio e me enforcou […] a gente trata as pessoas bem, não precisava disso velho”, lamentou. Através do portal TNH1, o 11º Batalhão da Polícia Militar de Coruripe informou que houve uma discussão entre a equipe de Devinho e seguranças do evento, mas negou que o agressor seria o tenente da corporação. Assista o Vídeo:


Um homem se passou por cliente e matou um vigilante na tarde desta quinta-feira (28), dentro do mercado, onde a vítima trabalhava, no bairro Vila Brasil, em Barreiras, oeste da Bahia.

De acordo a Polícia Militar, Gilvan Silvério Ferreiras, de 40 anos, morreu no local. Testemunhas relataram que o assassino chegou em uma moto, pilotada pelo comparsa. A autoria e a motivação do crime ainda são desconhecidas.

Um criminoso de alta periculosidade identificado como Veraldino Santos Júnior, vulgo “Papinha”, morreu no início da manhã desta quinta-feira (28), no bairro Vila Eliza, em Vitória da Conquista, após confrontar com a guarnição da Rondesp Sudoeste.

De acordo com o blog do Léo Santos, os militares foram recebidos a tiros durante diligências. A guarnição, então, revidou a injusta agressão e baleou “Papinha”, que chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital de Base, porém não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. “Papinha” tinha extensa ficha criminal e era considerado como um criminoso de alta periculosidade.


Por conta de um vazamento de gás com suposto risco de explosão, uma mulher acabou pulando do terceiro andar de um prédio e morreu no município de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador.

O caso ocorreu na noite de quinta-feira (28), no condomínio Residencial Aeroporto, no bairro Santo Antônio dos Prazeres, que faz parte do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Informações preliminares obtidas pela polícia apontam que uma moradora do condomínio gritou que o botijão da casa iria explodir após um vazamento de gás ocorrido durante a troca do produto. Uma das vizinhas, identificada como Anatália dos Santos Freitas, de 35 anos, teria se desesperado e acabou pulando do prédio.


Um crime bárbaro, cujo suspeito é um adolescente de 15 anos.

O palco da tragédia em família foi o bairro Nelson Costa, em Ilhéus, onde, na noite de ontem (27), o enteado matou, com vários golpes de faca, o padrasto Ailton Neves França, de 40 anos.

O comerciante foi alvejado no peito e braço e morreu no local. A vítima e o acusado, segundo testemunhas informaram para a polícia, já haviam discutido várias vezes. No entanto, ainda não se sabe o que motivou tamanha violência.


Tamara Maiochi, 30 anos, morreu depois de cair e cortar o pescoço em estilhaços de uma taça de vidro na tarde da quarta-feira (27) em Itatiba, no interior de São Paulo.

As informações são do G1 Sorocaba. Testemunhas contaram à polícia que Tamara celebrava a vitória do Brasil contra a Sérvia, na rodada final da fase de grupos da Copa do Mundo. Ela se desequilibrou ao levantar de uma cadeira, sofreu a queda e acabou se ferindo.

Amigos que estavam celebrando com ela tentaram impedir o sangramento de continuar e chamaram os serviços de resgate. Apesar dos esforços, Tamara morreu no local. “Ela estava com a taça na mão e mais um celular na outra. Em seguida, ela escorregou, foi se apoiar na mesa e a taça atingiu no pescoço. A investigação continua, mas tudo indica que realmente foi acidente”, diz o delegado Luciano Carneiro de Paiva. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí. O enterro acontece nesta sexta em Conchal, também no interior de São Paulo, cidade onde a vítima nasceu. Ela vivia sozinha em Itatiba.


Uma mulher foi presa acusada pelo crime de maus-tratos ao seu filho de seis anos em Itapevi, região metropolitana de São Paulo, nesta terça-feira (26/06).

Os policiais foram à casa da mulher, após denúncia da diretora da escola onde a criança estuda. Foi a irmã de 10 anos do menino que havia contado sobre o caso nessa mesma escola. Segundo o R7, Quando as autoridades chegaram na residência da suspeita, encontraram a criança com o tornozelo acorrentado à cama. Os dois pés do menino estavam com hematomas, o que indica que a situação seria frequente, segundo informou a DDM (Delegacia da Mulher), que registrou o caso. Veja o Vídeo:


Uma mulher morreu depois de ficar 13 dias internada em um hospital de Vitória da Conquista, na região sudoeste da Bahia, por conta de um acidente que sofreu em um ônibus do transporte coletivo da cidade.

De acordo com o G1, a vítima bateu a cabeça no teto do coletivo quando o veículo passou por uma quebra-molas, e sofreu fratura em uma das vértebras. Familiares da mulher dizem que o ônibus estava em alta velocidade. A vítima foi Cidinalva Gusmão da Silva, de 49 anos. Ela morreu na terça-feira (26), no Hospital Geral de Vitória da Conquista. A mulher foi enterrada nesta quarta-feira (27) no Cemitério da Saudade, no centro da cidade. Assista a reportagem:


Edson Aparecido Oliveira Rosa, de 35 anos, teria atirado contra a cabeça de sua ex-mulher Yara Macedo dos Santos, de 30 anos, após ela se recusar a lhe mostrar o celular. O casal estava separado há um mês, e Edson não aceitava o fim do relacionamento.

Segundo a investigação feita pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) da polícia da cidade de Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, Edson chegava a ficar dias sem trabalhar atrás de Yara.  Segundo a investigação, Yara foi agredida com socos na última segunda-feira (25) e morta com um tiro na cabeça após se negar a mostrar para o ex-marido o celular, segundo o que relatou o filho de 14 anos da vítima em depoimento na delegacia.


0