Um carro-forte sofreu um ataque de criminosos, na tarde da última terça-feira (12), em um trecho da BA-233, no município de Itaberaba. O ataque aconteceu próximo ao povoado conhecido como Santa Quitéria.

De acordo com a Polícia Militar, agentes do 11º Batalhão (BPM) e da 98ª Companhia Independente (CIPM/Ipirá) foram acionados por um caminhoneiro, por volta das 17h30, que avistou um carro forte capotado. No local, seguranças informaram que os criminosos tentaram parar o carro com diversas manobras. O carro-forte acabou capotando, após o motorista perder o controle.

Ainda segundo os seguranças, os criminosos utilizaram explosivos e, roubaram toda a quantia que estava dentro do veículo. Notas de R$ 100  ficaram espalhadas na estrada, após a explosão. Até o fechamento desta matéria ninguém tinha sido preso. O valor roubado não foi informado.


Ao chegar na delegacia ela confessou ao delegado que havia cometido o ato e se disse arrependida.

Uma empregada doméstica em Salvador, dopou a patroa com o objetivo de levar as joias e vários objetos que estavam no quarto do imóvel para pagar dívida com agiota.  

Em reportagem da RecordTV, a acusada contou que contraiu uma dívida de R$800 para comprar lanches para o namorado que está preso e disse que a dívida foi repassada pelo agiota a traficantes do bairro de Cidade Nova, que aumentaram o valor para R$8 mil. De acordo com depoimento da acusada, os traficantes a ameaçavam de morte e obrigaram que ela fizesse o roubo para pagar o que devia. Ela alegou que agiu no desespero.


Já está no Conjunto Penal de Itabuna Wane Brenda Oliveira, de 34 anos, acusada de matar, friamente, dois namorados envenenados. Ela foi presa na segunda-feira (11) e transferida ontem (12) para o presídio.

A história macabra, que teve como vítimas Edvaldo Araújo Alves e Evandro Bonfim de Souza, ambos de 40 anos, teve início, meio e um fim trágico, tudo isso em apenas oito meses. Os crimes aconteceram entre abril e dezembro do ano passado.

A vilã desse filme real de terror, a “Viúva Negra”, como foi apelidada pelos familiares dos dois mortos, negou os crimes e até chorou na audiência de custódia. Mas, para a polícia não restam dúvidas, sobretudo pelas provas materiais, já que foram encontrados vestígios de chumbinho, veneno usado para matar ratos, nos exames feitos nos corpos. 


Um homem, identificado como Marcos Alves Fontes, de 38 anos,  mais conhecido como ‘Marquinhos Motoboy’, foi encontrado enforcado dentro da própria casa, na Rua C, no Bairro Quintas do Sul, em Itapetinga.

O caso aconteceu por volta das 19 horas desta terça-feira (12), após familiares e vizinhos da vítima estranharem a ausência do homem, já que ele foi visto pela última vez no último domingo, dia 10.  Com a permissão de um parente, um morador quebrou o cadeado do portão e arrombou a porta da frente da casa, encontrando o corpo pendurado na sala da residência.

A Polícia Militar juntamente com a Guarda Civil Municipal permaneceram no local  para preservar a cena do ocorrido. Depois do trabalho do Departamento de Polícia Técnica (DPT), o  corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Itapetinga. Uma equipe da Polícia Civil também esteve no local, mas o caso foi registrado na delegacia do município  como suicídio.


O pedreiro Reginaldo da Boa Morte Santos, de 60 anos foi preso em flagrante acusado de estuprar e assassinar a própria mãe de 75 anos, na madrugada desta terça-feira (12), na cidade de Valença, localizado a 255 km de Salvador.

O delegado José Raimundo Néri Pinto, coordenador da 5ª Coordenadoria Regional de Polícia Civil (Coorpin / Valença), afirmou que o pedreiro alegou que cometeu o crime por estar alcoolizado. “Ele estuprou e assassinou por asfixia a própria mãe, que iria fazer 76 anos, nesta quarta-feira (13), na casa onde morava com ela. Durante o interrogatório Reginaldo alegou que a bebida o fez cometer o crime”, explicou o coordenador.

Para ocultar o crime, o pedreiro limpou o local onde tudo aconteceu e tentou enterrar a vítima, mas foi impedido pela ação rápida polícia. O coordenador explicou que a idosa chegou a entrar em luta corporal com o agressor para tentar se defender. Ele foi autuado por estupro seguido de morte e segue preso à disposição da Justiça. // BNews


Um homem, identificado apenas pelo prenome de Alan, morreu na noite de terça-feira (12) após ter sido baleado por uma equipe da Polícia Militar, na Avenida das Indústrias, no Bairro Nova Itapetinga.

Conforme as primeiras informações, o homem reagiu  abordagem atirando nos agentes, e acabou ferido. Ele foi socorrido pelos próprios policiais para o hospital Cristo Redentor, mas não resistiu.  O confronto aconteceu nas proximidades do sítio que pertencia ao médico Arnaldo Teixeira.

O corpo se encontra no Instituto Médico Legal (IML) para passar por necropsia. Depois do exame e devidamente identificado será liberado para os familiares.