O cantor Devinho Novaes, que faz sucesso com a música “Como a Culpa é Minha?”, utilizou suas redes sociais, na madrugada desta sexta-feira (29), para relatar uma situação complicada.

Aos choros, Devinho Novaes diz ter sido espancado por tenente: ‘Enforcou meu pescoço’

Aos choros, o artista disse ter sido espancado por um segurança e um tenente após o show em Coruripe, Litoral Sul de Alagoas. “Hoje, aqui em Coruripe, um segurança tentou me enforcar e me deu um soco no pescoço, isso não existe.

Eu estava tentando sair […] e um tenente veio e me enforcou […] a gente trata as pessoas bem, não precisava disso velho”, lamentou. Através do portal TNH1, o 11º Batalhão da Polícia Militar de Coruripe informou que houve uma discussão entre a equipe de Devinho e seguranças do evento, mas negou que o agressor seria o tenente da corporação. Assista o Vídeo:


Um homem se passou por cliente e matou um vigilante na tarde desta quinta-feira (28), dentro do mercado, onde a vítima trabalhava, no bairro Vila Brasil, em Barreiras, oeste da Bahia.

De acordo a Polícia Militar, Gilvan Silvério Ferreiras, de 40 anos, morreu no local. Testemunhas relataram que o assassino chegou em uma moto, pilotada pelo comparsa. A autoria e a motivação do crime ainda são desconhecidas.

Um criminoso de alta periculosidade identificado como Veraldino Santos Júnior, vulgo “Papinha”, morreu no início da manhã desta quinta-feira (28), no bairro Vila Eliza, em Vitória da Conquista, após confrontar com a guarnição da Rondesp Sudoeste.

De acordo com o blog do Léo Santos, os militares foram recebidos a tiros durante diligências. A guarnição, então, revidou a injusta agressão e baleou “Papinha”, que chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital de Base, porém não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. “Papinha” tinha extensa ficha criminal e era considerado como um criminoso de alta periculosidade.


Por conta de um vazamento de gás com suposto risco de explosão, uma mulher acabou pulando do terceiro andar de um prédio e morreu no município de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador.

O caso ocorreu na noite de quinta-feira (28), no condomínio Residencial Aeroporto, no bairro Santo Antônio dos Prazeres, que faz parte do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Informações preliminares obtidas pela polícia apontam que uma moradora do condomínio gritou que o botijão da casa iria explodir após um vazamento de gás ocorrido durante a troca do produto. Uma das vizinhas, identificada como Anatália dos Santos Freitas, de 35 anos, teria se desesperado e acabou pulando do prédio.


0