Garotinha de 6 anos estava internada na UTI de hospital em Feira de Santana, após ser atingida por disparo em Capim Grosso.

Faleceu neste sábado (10), a pequena Jane Kelly de apenas seis anos de idade, após ter sido atingida por uma bala perdida quando passava próximo ao local onde houve o assassinato de um jovem de 19 anos. Kelly ficou internada na UTI do Hospital Estadual da Criança de Feira de Santana desde do último domingo 04 de março, mas infelizmente familiares informaram na noite deste sábado através das redes sociais que a pequena tinha sido uma guerreira mas não resistiu. A comunidade de Capim Grosso está de luto e pede justiça.


O governo pretende mexer no programa Bolsa Família para introduzir o conceito de dignidade, segundo uma fonte a par do assunto. 

Também se cogitou trocar o nome por “Bolsa Dignidade”, mas existem dúvidas se isso é possível e avalia-se o risco de eventual repercussão negativa da medida em ano eleitoral. Também está em discussão a possibilidade de pagar um adicional de R$ 20 para os beneficiários que realizarem trabalho voluntário.

Outra proposta em análise é reajustar o Bolsa Família para repor a inflação (que fechou 2017 em 2,95%) e mais parte do aumento do botijão de gás como uma forma de compensar o impacto da alta do produto no orçamento das famílias mais pobres. O último aumento do Bolsa ocorreu em meados de 2016, de 12,5%.


A estudante foi identificada como sendo Kely Yorrana A. de Souza, de 16 anos.

Uma jovem estudante do 2º ano do ensino médio da Escola Estadual Coriolano de Medeiros tirou a própria vida através de enforcamento na noite desta terça-feira, dia 06, no Jardim Guanabara, em Patos na Paraíba. Ela tirou a própria vida em sua casa após sair da casa da avó que fica próximo. A jovem teria dito a avó que iria em casa tomar um banho e voltaria, mas pouco minutos depois chegou o relato trágico.

Em contato com uma professora da garota, a reportagem foi informada que a estudante era uma jovem que não aparentava ter problemas que levasse a tal atitude lastimável. No entanto, Kely Yorrana chegou a conversar com amigos em um grupo de WhatsApp.


O último trimestre de 2017 registrou queda no número de celulares vendidos. É o que aponta uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria Gartner.

Nos três últimos meses do ano foram vendidos cerca de 408 milhões de aparelhos, número 5,6% menor que no mesmo período do ano anterior. Esta foi a primeira vez que a empresa, que acompanha as vendas de smartphones em todo o mundo, registrou queda nas vendas. Sem contar que as festas de final de ano tendem a impulsionar o setor.

Dentre as explicações para a queda das vendas está a falta de smartphones mais baratos para o público de baxa renda. Outra explicação seria o alto custo dos aparelhos mais recentes da Apple, como o iPhone X e o iPhone 8. Os tablets passaram por situação similar: logo que foram lançados, estouraram em vendas nos primeiros anos. Com o passar do tempo, sofreram drástica queda nos números vendidos.


Começa em fevereiro a ser depositado o abono salarial PIS-Pasep do calendário 2017-2018, ano-base 2016, para os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em março e abril. 

No caso do Pasep, que é pago para servidores públicos por meio da Banco do Brasil, o pagamento começa para quem tem final da inscrição 6 e 7. O PIS é pago na Caixa Econômica. O valor estará disponível a partir da segunda-feira (22/02). Para o exercício 2017/2018 serão destinados R$ 16,9 bilhões para pagamento do abono salarial a 24,3 milhões de trabalhadores. Só dentro do PIS são R$ 15,7 bilhões para 22,1 milhões de beneficiários, segundo a Caixa Econômica Federal. Neste 7º lote, só no PIS, 3,5 milhões de pessoas têm direito a R$ 2,5 bilhões, segundo a Caixa Econômica Federal.

QUEM TEM DIREITO


Uma proposta da senadora Lúcia Vânia (PSB-GO), aprovada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), determina que a União disponibilize recursos para a compra de material escolar pelos beneficiários do Bolsa-Família.

O limite disponível em cada cartão pode variar de acordo com as etapas da educação básica e o custo médio estimado do material escolar em cada local.

A transferência da verba será feita por meio de convênios com estados, municípios e o Distrito Federal. De acordo com a proposta, as famílias com estudantes entre 4 e 17 anos matriculados em escolas públicas receberão um cartão magnético com o crédito e o material será comprado em lojas credenciadas. O relator na CAE, senador Lindbergh Farias (PT-RJ) destacou a importância da iniciativa.


Uma em cada 10 crianças em idade escolar apresenta dificuldades de aprendizagem, afirmam especialistas da área.

Resultado de imagem para volta as aulas crianças

Neste período no qual as crianças retomam as atividades escolares, a atenção de pais e professores é essencial para a detecção precoce deste problema que pode acarretar grandes prejuízos às crianças.

De acordo com Nadja Pinho, psicopedagoga e musicoterapeuta da Holiste Psiquiatria, entre as principais dificuldades de aprendizagem diagnosticadas em crianças e adolescentes estão as de leitura, de expressão escrita, as gramaticais, de pensamento lógico e de aprendizado da matemática. Tanto fatores biológicos quanto psicossociais podem contribuir para a dificuldade de aprendizagem, por isso os sintomas não podem ser interpretados isoladamente.


Os trabalhadores que têm direito ao saque do sétimo lote do PIS/Pasep ano-base 2016 podem começar a retirar o dinheiro a partir desta quinta-feira (18).

O Ministério do Trabalho vai liberar mais de R$ 2 bilhões para cerca de 3,6 milhões de trabalhadores.Quem nasceu em janeiro e fevereiro e trabalha na iniciativa privada receberá o recurso pela Caixa. Já os servidores públicos com inscrições de final cinco recebem pelo Banco do Brasil.

Quem tem direito

O Abono Salarial Ano-Base 2016 é pago a quem estava inscrito há pelo menos cinco anos no PIS/Pasep e trabalhou formalmente por pelo menos um mês naquele ano, com remuneração média de até dois salários mínimos. Além disso, é preciso que os dados tenham sido informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).


O roubo de cargas em estradas da Bahia sofreu um aumento de 105% entre os anos de 2011, com 215 casos, e 2016, com 441 roubos. Os dados de 2017 ainda não foram concluídos pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). 

Com o aumento deste tipo de crime, também cresceu o prejuízo sofrido pelas empresas, que em 2011 era de R$ 13,4 milhões e saltou para R$ 27,6 milhões em 2016. Os dados foram mostrados pela pesquisa nacional da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), divulgada ano passado.

O ranking colocou a Bahia na quinta posição, com 1,998 casos entre 2011 e 2016. Em primeiro lugar aparece São Paulo (49.212), seguido de Rio de Janeiro (33.240), Minas Gerais (3.987) e Goiás (2.010). // Agência Brasil


O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) decidiu acionar 3.242 famílias com renda per capita superior a dois salários mínimos (R$ 1.908) para que devolvam o dinheiro do Bolsa Família recebido indevidamente. 

As cobranças por via administrativa, em que se espera uma devolução espontânea por parte desses beneficiários, começaram a ser feitas no fim de outubro. A pasta encontrou casos de renda per capita de até dez salários mínimos (R$ 9.540), o que se constitui uma “fraude grosseira”, segundo disse ao GLOBO o ministro em exercício. Até agora, apenas 23 famílias concordaram em devolver o dinheiro espontaneamente, em casos em que os recebimentos indevidos envolviam quantias menores. O próximo passo, agora, é acionar esse grupo de beneficiários na Justiça.

Uma auditoria do Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU), divulgada nesta quinta-feira, aponta “fortes indícios” de que cerca de 340 mil famílias falsearam a declaração de renda no momento do cadastro, o que gerou pagamentos indevidos estimados em R$ 1,3 bilhão. A auditoria recomenda ao MDS que aprimore seu sistema de controle e que dê início a processos de devolução dos valores pagos.


Inconsistências cadastrais cancelaram o benefício do programa Bolsa Família para 55.675 famílias na Bahia, o segundo maior corte do Brasil e o maior do Nordeste.

Uma auditoria feita pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), divulgada nesta quinta-feira (4), constatou indício de fraude nos cadastros dos beneficiários e somente em Salvador, são 6.389 cadastros cancelados. Em todo o país, 469.612 cadastros foram cancelados e, assim, não continuarão no programa em 2018.

O dado que possibilitou identificar o indício de fraude foi a inconsistência na renda cadastrada no Bolsa Família identificando a quantidade de famílias inseridas no programa sem de fato se enquadrar nas regras. Conforme destacou a auditoria do CGU, 2.558.325 milhões de famílias que recebiam benefícios do programa apresentaram indícios de inconsistência cadastral.


Uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU) no programa Bolsa Família apontou 345.906 cadastros com indícios de fraude, como casos de beneficiários que estão fora das regras e por isso não teriam direito a participar.

                         Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

De acordo informações do jornal O Globo, a principal regra quebrada nesses casos é a renda mensal superior ao nível determinado pelo governo, de R$ 170. De acordo com a CGU, há também situações de servidores públicos e pessoas que tem casa própria e automóveis importados entre os beneficiários, além de famílias com renda superior a R$ 1,9 mil.

Com as irregularidades, o governo pagou indevidamente R$ 1,3 bilhão. Foram inspecionados 2,5 milhões de famílias com cadastros suspeitos – havia inconsistências no CPF, no tamanho dos núcleos familiares, ou na renda. Os dados referentes aos cadastros fraudulentos foram encaminhados ao Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). “Não é aquele indivíduo que aumentou a renda, conseguiu emprego, melhorou que a gente vai atrás. O que nos preocupa é aquele caso da pessoa que já entrou errada, tem um padrão de vida excelente, que está fraudando o programa de fato”, afirmou o secretário federal de controle interno da CGU, Antônio Carlos Leonel.


Stefhany Brito, 22 anos, foi espancada até a morte pelo companheiro, identificado pelo prenome “Alberto”, que agora é caçado pela Polícia do Ceará.

Policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) caçam um homem suspeito de assassinar a ex-companheira na madrugada desta terça-feira (2) e, horas depois, circular com o corpo da vítima na garupa de sua motocicleta até, finalmente, tentar ocultar o cadáver nas margens de uma lagoa. O crime brutal ocorreu no bairro Mondubim, na zona Sul de Fortaleza. Conforme o relato de moradores, no começo da tarde, o homem foi visto trafegando na sua motocicleta com o corpo da vítima, que apresentava muitas lesões compatíveis com espancamento. Ele chegou a parar algumas vezes para perguntar para populares onde poderia encontrar uma farmácia. A Polícia foi acionada e começou a procurar o agressor.