Itororó: Câmara de Vereadores encerra 2017 com 38 Indicações

De acordo com presidente da Câmara, Jonatas Lisboa, os edis têm feito o seu papel.

As Indicações são o meio legal que o vereador tem para fazer sugestões ao governo municipal. No ano de 2017 foram votadas, e aprovadas por unanimidade, 38 indicações ao Poder Executivo. Esta marca é um recorde na história de Itororó, pois não há registros de um número tão elevado de sugestões em um único ano de exercício.

A Indicação é o instrumento legislativo apresentado pelo Vereador ou pela Mesa Diretora cuja finalidade é a de sugerir que outro órgão tome as providências que lhe sejam próprias. Isso porque o poder legislativo não tem a prerrogativa de executar, apenas de legislar.  A execução é obrigação, única e exclusiva do gestor municipal. Portanto, cabe ao Prefeito Municipal dizer quais indicações vão ser atendidas e em quanto tempo.  “Nosso trabalho é fiscalizar, legislar e sugerir melhorias. Temos feito isso muito bem. Estamos atentos a tudo que acontece e aos anseios da população. As indicações estão aí, todas já foram envidas ao Prefeito. Nos cabe agora aguardar que elas sejam atendidas”, disse Jonatas.

O vereador Clecione Gonçalves desponta como o que mais deu sugestões ao poder público municipal. Ao todo foram 14 indicações do edil. Entre elas, ele sugere a construção de uma escola de ensino fundamental I e II no Loteamento Sinval Palmeira, a municipalização do transito de Itororó, entre outras. Segue em anexo a este texto, um arquivo PDF contendo todas 38 Indicações, suas sugestões e autoria.

Alisson Aguiar /Jornalista e Assessor de Comunicação da Câmara de Vereadores de Itororó


Comentários

Os comentários estão fechados.