Lagrimas de Crocodilo: Pastor é preso acusado de matar para roubar; Confira

O serviço de investigação da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), sob o comando do delegado André Ribeiro, elucidou o latrocínio que teve como vítima Rosimeire Costa da Cruz, 52 anos, que era funcionária aposentada dos Correios.

O crime aconteceu na última quarta-feira (10/01), na rua Pilar do Sul, bairro Brasília, em Feira de Santana. A mulher tinha se mudando há poucos dias para a residência, que estava sendo reformada, e o corpo foi encontrado por um irmão, no banheiro do imóvel. Ela foi morta por estrangulamento e ao lado do corpo foi encontrado um fio, que provavelmente foi utilizado pelo criminoso. Assista a Repórtagem:

Após diligências, os policiais localizaram nesta quarta-feira (16), Edmilson Macedo de Sena, 41 anos, morador do bairro Santo Antonio dos Prazeres, em sua residência foram encontrados objetos da vítima: um televisor e um aparelho de som. Edmilson é pedreiro e estava trabalhando na casa da vítima.

Conduzido para a DRFR, e ouvido pelo delegado Laércio dos Santos, ele acusou o ajudante de pedreiro identificado pelo prenome Jonas, como autor do assassinato. Negou participação na morte da mulher, mas confessou ter fugido com o comparsa, levando o veículo e outros objetos da vítima. Disse que Jonas conduziu o carro, um Kia Soul, branco, placa OKQ-5534. O veículo foi localizado pela Polícia Militar na noite seguinte, estacionado no condomínio Iguatemi II, bairro Mangabeira.

Em entrevista ao repórter Denivaldo Costa, o pedreiro disse que o latrocínio não foi premeditado e que tomou conhecimento da morte quando o ajudante saiu dizendo que tinha cometido uma besteira, enquanto ele estava em cima de um andaime. “Participar, executando, não. Ele (Jonas) veio falando que tinha feito uma merda, que eu estava envolvido. Mandou eu colocar as coisas no carro, fiquei assustado. Pediu para deixar em casa. À noite veio, pegou metade das coisas e foi embora”, declarou Edmilson. O pedreiro disse que ficou com medo de denunciar o colega à polícia, mas não explicou o motivo. Disse ainda que pretendia ficar com os pertences encontrados em sua casa. O outro suspeito está sendo procurado pela polícia. As informações são do Boca de Zero Nove



Comentários

Os comentários estão fechados.