Após uma denúncia pelo 190, a Polícia Militar localizou o corpo de Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, em uma estrada de terra, no bairro Caxambu, em Araçariguama (SP). Suspeito que deu seis versões sobre o caso está preso temporariamente.

O corpo da adolescente Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, que desapareceu ao sair para andar de patins, em Araçariguama (SP), foi encontrado em uma estrada de terra, ao lado dos patins, no início da tarde deste sábado (16).

De acordo com a Polícia Militar, a equipe foi acionada pelo telefone 190 e seguiu para a Estrada de Aparecidinha, no bairro Caxambu, Zona Rural de Araçariguama, por volta de 13h. A Polícia Civil também confirmou que o corpo é de Vitória Gabrielly. Os pais da garota se deslocaram ao local para acompanhar o trabalho da polícia.



Um ex-presidiário foi executado na noite de sexta-feira (15), em Belmonte. David Marinho Lima, de 26 anos, tinha saído há poucos dias do presídio de Eunápolis, onde cumpria pena por tráfico de drogas.

Testemunhas relataram que “Gargamel”, como era mais conhecido, estava em um bar na Rua do Farol, bairro Ponta da Areia, quando foi surpreendido pelos assassinos. O homem foi atingido por cinco tiros.

Ainda segundo testemunhas, os dois criminosos estavam encapuzados. Após o crime, os suspeitos fugiram em uma moto, pela rodovia BA-001. A vítima chegou a ser socorrida por uma equipe do Samu, mas morreu a caminho do hospital. Uma das suspeitas é de que o homicídio esteja ligado aos constantes “duelos”entre facções rivais.



Grave acidente na Rodovia BR-020 deixa feridos no local, carretas carregada de algodão e outra de soja – tombaram na noite de ontem (15), após chocarem na rodovia BR-020, trecho da cidade de Luís Eduardo Magalhães. Os motoristas dos dois veículos ficaram feridos. 

A polícia informou que uma das carretas transportava soja para a cidade de Ilhéus. O condutor Nivaldino Ferreira Brito, reatou que a carreta de algodão estava parada no acostamento e entrou na pista sem dar sinal e sem olhar se estava vindo outro veículo.

Segundo Nivaldino, ele ainda tentou desviar, mas não conseguiu e acabou batendo na lateral do outro veículo. As cargas da duas carretas ficaram espalhadas na pista. A soja foi saqueada por moradores daquela região. Nivaldino foi atendido por uma equipe do Serviço e Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e passa bem. A Polícia Rodoviária Federal não informou o nome e o estado de saúde do outro motorista envolvido no acidente. //Verdinho


Ele saía de uma festa próximo ao local do crime, quando percebeu que duas pessoas estavam sendo assaltadas. O PM reagiu ao assalto, foi baleado e morreu no local.

O policial militar Wagner Silva Araújo, de 27 anos, lotado na 67ª Companhia Independente de Polícia militar (67ª CIPM), foi assassinado com um tiro no peito na madrugada desde sábado (16), na Rua Uberlândia, transversal com Rua dos Maias, bairro São João em Feira de Santana.

Segundo o delegado Roberto Leal, coordenador regional da Polícia Civil, o crime aconteceu por volta das 4h30 da manhã. O policial estava dentro do carro, indo para casa, quando viu o assalto e trocou tiros com os criminosos. “Estamos colhendo as informações para prosseguir as investigações. Ele entrou na polícia em 2015. Um policial jovem e um crime que deixa todos consternados”, afirmou.

O coronel Luziel Andrade, comandante do Comando de Policiamento Regional Leste (CPRL), lamentou a morte do policial e informou que no local onde aconteceu o crime não há câmeras de segurança. Ele frisou que a polícia clama por um melhor serviço, profissionalismo porque também é parte da sociedade.

“A gente trabalha para que essas coisas não aconteçam. Mas, infelizmente ele foi alvejado. Vamos agora apoiar a família e buscar identificar a autoria”, declarou. // Acorda Cidade



Jovem jogava no aparelho conectado à tomada, quando recebeu a descarga elétrica. Ele sofreu nove paradas cardíacas e morreu no hospital.

Um jovem de 22 anos morreu na madrugada desta sexta-feira (15) depois de receber uma descarga elétrica ao usar o celular carregando a bateria em Taubaté (SP). Segundo o Corpo de Bombeiros, o jovem teve paradas cardíacas após a descarga e chegou a ser levado para o Pronto-Socorro, mas não resistiu e morreu.

Lucas Jean Marsola foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) por volta das 16h de quinta-feira (14). Ele jogava com o celular conectado à tomada, quando recebeu uma descarga elétrica e desmaiou.

O jovem recebeu os primeiros socorros ainda em uma casa, na região central da cidade, e teve nove paradas cardíacas. Ele foi socorrido e levado para o Pronto-Socorro Municipal, mas não resistiu e morreu no início da madrugada de sexta. O corpo da vítima foi velado no velório São Benedito e o enterro foi por volta das 16h30 no cemitério Paineiras.

Orientação

Segundo o Corpo de Bombeiros, o cuidado com o celular, apesar de ser um aparelho de uso constante, deve ser o mesmo de qualquer equipamento ligado à energia, quando carregando. Existe risco não só de descarga elétrica, como de incêndios, em caso de superaquecimento.



Homem foi preso na noite desta quinta-feira em Poços de Caldas e confessou; mãe também foi levada à delegacia porque, segundo a polícia, foi omissa às agressões.

ma menina de 3 anos morreu na madrugada desta sexta-feira (15) na Santa Casa de Poços de Caldas (MG). Ana Lívia Lopes da Silva tinha sido internada com politraumatismo craniano depois de ser agredida pelo padrasto por fazer xixi na roupa e na cama. Christhopher Anthony Tavares Coelho, de 27 anos, foi preso na noite desta quinta-feira (14) e confessou as agressões. Segundo a polícia, a mãe, de 19 anos, também foi levada à delegacia acusada de omissão.

Ainda conforme a Polícia Militar, as agressões começaram na quarta-feira (14), quando a menina teria urinado na roupa e na cama. A criança foi colocada de castigo e novamente agredida quando saiu do local. Ela teve sangramento no nariz. Durante a noite, a menina teria sido vítima de agressão mais uma vez. Ao longo do dia, a criança apresentou sinais de convulsão e só então foi levada ao Hospital Margarita Moralles pela tia e avó, que são vizinhas do casal.



A menina  Vitória Gabrielly  Guimarães, 12 anos, está desaparecida desde o dia 8 de junho quando saiu de casa para andar de patins na rua.

O caso aconteceu em Araçariguama, cidade do interior de São Paulo. As buscas pela estudante mobilizam as polícias, com emprego de cães farejadores, a guarda municipal e grande parte da população da cidade, de 17 mil habitantes.

Até a manhã desta sexta-feira (15), quando as buscas entraram no sétimo dia, o sumiço da garota continuava um mistério. A Polícia Civil conseguiu na Justiça a quebra de sigilo telefônico de pessoas ligadas à Vitória Gabrielly. A menina tinha combinado o passeio de patins com duas colegas que acabaram desistindo. Vitória decidiu ir sozinha.

Imagens de uma câmera de monitoramento mostram a garota seguindo de patins por uma rua do bairro Vila Nova, onde mora a família. No dia seguinte, o pai, Luiz Alberto Vaz, procurou a Polícia Civil e registrou o desaparecimento. A polícia mobilizou os Corpo de Bombeiros para dar buscas em matas e num lago da região. Também requisitou imagens de câmeras instaladas em toda a região, inclusive num pedágio da rodovia Castelo Branco. Assista o Vídeo: 



Uma jovem foi presa em Itanhaém, no litoral de São Paulo, após encomendar a morte do próprio irmão, de 17 anos, ao atual namorado. Esse pedido aconteceu após uma briga entre os dois, que terminou com um tapa no rosto que revoltou a suspeita.

A confusão teria acontecido no dia anterior ao crime, por motivo ainda desconhecido das equipes de investigação. O autor do crime também foi preso e responderá por homicídio.

Segundo a polícia, ambos foram presos na última quinta-feira (14), após planejarem e executarem, com um tiro, o adolescente. Karina Cristina de Souza, de 24 anos, e o irmão Lucas Rodrigo de Souza moravam no bairro Umuarama. De acordo com informações da equipe de investigação da Delegacia de Investigações Gerais do município, o jovem havia prometido se vingar da irmã.

A situação foi presenciada pelo namorado de Karina, Reginaldo Gomes da Silva, de 50 anos, que, em depoimento, disse ter ficado com medo da ameaça de Lucas. O casal então planejou a morte do jovem. Na terça-feira (12), após Lucas sair de bicicleta com um amigo, Karina ficou sentada na frente do imóvel onde o rapaz morava, e Reginaldo se escondeu em um local próximo.

Ao ver o irmão retornando para casa com um colega, Karina avisou o namorado que, escondido, esperou Lucas. Ao entrar em casa, o jovem foi baleado com um tiro de espingarda no rosto. Os dois fugiram do local do crime, mas foram presos pela equipe da DIG após investigações que indicaram a autoria do casal.



Após duas queixas – a primeira de desaparecimento, prestada pelos familiares do pastor evangélico Carlson Benjamin dos Santos, de 38 anos, e a segunda de sequestro, registrada pela própria vítima, que retornou para casa na manhã dessa sexta-feira (15), investigadores da Primeira Delegacia de Polícia em Ilhéus começaram a juntar o quebra-cabeça.

As investigações e, sobretudo, o depoimento do pastor foram decisivos para que a polícia chegasse à conclusão de que tudo isso não passou de uma mentira. O homem compareceu à 1ª DT, na manhã de hoje, para registrar Boletim de Ocorrência, relatando que foi sequestrado por três homens armados na praia do norte em Ilhéus.



O padrasto agrediu a menina e usou um fio de ventilador para enforcar a vítima. De acordo com a Polícia Civil, o casal teve a prisão decretada.

Um casal foi preso na manhã de quinta-feira (14) suspeito de tentar matar uma criança, de 12 anos, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá. Segundo a Polícia Civil, foram presos a mãe adotiva da criança e o padrasto, apontados como os autores da tentativa de homicídio contra a criança, em agosto de 2017. A mulher, que é professora, foi presa ao chegar na escola em que trabalha. Já o padrasto foi preso em casa quando se preparava para sair.

Na época dos fatos, o casal declarou ter ocorrido uma tentativa de suicídio, onde supostamente a menina teria se enforcado. A Polícia Civil suspeitou do caso ao analisar câmeras de videomonitoramento. O casal demorou duas horas para pedirem socorro. Antes, 40 minutos após o crime, os suspeitos chegaram a chamar um pastor evangélico para ‘expulsar um demônio do corpo da menina’.



Homem ainda pagou pelos produtos furtados na região sul da Bahia. Irmãs vão responder por furto qualificado.

Irmãs roubam garrafas de vodca em mercado e pai leva filhas para delegacia após polícia divulgar imagens (Foto: Reprodução/TV Bahia)

homem que entregou as duas filhas à polícia depois de ver um vídeo e que elas aparecem furtando bebidas em um supermercado de Eunápolis, sul da Bahia, disse ter ficado “envergonhado” com a situação, nesta quinta-feira (14), o delegado José Hermano Costa, que apura o caso.

O homem, que é professor de educação física e servidor público municipal da prefeitura de Porto Seguro, ainda pagou o valor dos produtos furtados pelas filhas, um total de R$ 600, conforme informou a polícia. “Ele é uma pessoa de bem. Disse ter ficado decepcionado com a situação e envergonhado depois de ver as duas no vídeo roubando.

Por isso, ele afirmou que resolveu trazer as duas para a delegacia, para que pudessem se entregar, e ainda pediu desculpas. Depois, pediu que a gente entrasse em contato com o dono do supermercado para que ele pudesse pagar pelo que tinha sido subtraído”, disse o delegado. As irmãs Nilsilane de Jesus Farias, de 27 anos, e Nilciléia de Jesus Farias, de 24, furtaram, ao todo, três garrafas de vodca, e o pai delas ficou sabendo do crime depois que a polícia divulgou o vídeo, gravado por uma câmera do circuito interno de segurança do supermercado.



O julgamento, que durou mais de 5h, foi realizado no Fórum Conselheiro Luiz Viana.

O pedreiro Wellington da Cruz Bispo, suspeito de matar a marretadas a cunhada Arlene Costa Borges, de 21 anos, e ainda ocultar o corpo da vítima, em Juazeiro, no norte da Bahia, foi condenado ontem dia (13/06) a 29 anos e sete meses de prisão em regime fechado, por júri popular. O crime ocorreu no ano de 2014.

Wellington está preso desde setembro de 2015. Na época do crime, ele chegou a confessar à polícia ter enforcado, estuprado e matado a vítima. Wellington era companheiro da irmã da vítima. O pedreiro disse, após ser preso, que Arlene tinha conhecimento sobre um amante da irmã e não teria dito nada a ele.



Na segunda fase da Operação São João Seguro, deflagrada, na manhã desta quinta-feira (14).

Em Itapetinga, policiais civis realizaram a apreensão de mais de cinco quilos de drogas entre maconha, cocaína e crack. A operação tem como finalidade combater a incidência de crimes, nos dias que antecedem os festejos juninos.

De acordo com o responsável pela operação, o coordenador da 21ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), delegado Roberto Júnior, as diligências que resultaram na apreensão da droga foram realizadas após uma denúncia anônima. “Fomos informados que uma casa abandonada estava sendo utilizada como depósito de entorpecentes”, afirmou o delegado.

No imóvel, situado na Avenida Flamengo, Bairro Quintas do Morumbi, naquela cidade, ainda foram apreendidas três balanças de precisão e recibos de água e luz, em nome de uma pessoa que já está sendo investigada.