Professora morre esmagada em grave acidente com carreta entre Igaporã e Caetité

A professora viajava em companhia do seu esposo que conduzia uma carreta, quando o mesmo perdeu o controle da direção do veículo, que tombou na margem da rodovia. O corpo da professora Maria Ribeiro de Santana foi retirado das ferragens por volta das 16h30 desta segunda-feira (24), após sofrer um acidente fatal na BR 430, entre as cidades de Igaporã e Caetité.

Segundo informações policiais obtidas pela Rádio Igaporã, a demora para retirar o corpo da vítima ocorreu por conta do peso do motor da carreta, que ficou sobre Maria. Um guincho se deslocou de Vitória da Conquista, mas não conseguiu realizar a tarefa sozinho e foi auxiliado por um caminhão munck, que veio da cidade de Guanambi.

O condutor da carreta, identificado como Marcos, esposo de Maria foi liberado pela equipe médica há cerca de uma hora, após passar por uma série de exames, durante todo o dia, no Hospital Regional de Guanambi (HRG). Apesar da gravidade do acidente, ele sofreu apenas escoriações e retornará para casa ainda nesta noite, de acordo com informações fornecidas por familiares, através de contato telefônico com nossa reportagem.

O acidente

A professora viajava em companhia do seu esposo que conduzia uma carreta, quando o mesmo perdeu o controle da direção do veículo e, o caminhão, carregado com caroço de algodão tombou na margem da rodovia. De acordo com a polícia, Maria foi arremessada para fora e, posteriormente, esmagada quanto a parte do motor caiu sobre seu corpo.

O condutor sofreu ferimentos e foi socorrido por uma equipe do SAMU de Igaporã. A equipe médica optou por envia-lo para o HRG por suspeitar da presença de fraturas. No entanto, os exames realizados não confirmaram o prognóstico.

O corpo de Maria ficou desde o horário do acidente, no início da manhã, até o final da tarde, aguardando a retirada das ferragens. O grande peso da peça exigiu a vinda de uma carreta guincho da cidade de Vitória da Conquista. Mesmo assim, foi necessário o uso do outro veículo, trazido de Guanambi. Somente com o esforço das duas máquinas, o corpo foi liberado.

Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica de Guanambi estava no local e realizou o levantamento cadavérico, encaminhando o corpo para o Instituto Médico Legal (IML). Os exames preliminares detectaram sinais de múltiplas fraturas. De acordo com a PM, o corpo de Maria pode retornar ainda hoje para Igaporã, será velado e sepultado nesta terça-feira (25).

Ela exercia a função de professora no distrito de Caldeiras, em Caetité, e na localidade rural da Cerquinha, em Igaporã. Deixou dois filhos, de 11 e 13 anos, e o atual esposo, condutor da carreta.

Fonte: Portal Lapa Oeste

Comentários

Os comentários estão fechados.